Nossa História

A Fazenda é caracterizada como Bem de Especial Interesse Cultural integrante do tombamento federal do Conjunto Arquitetônico e Paisagístico do Município de Paraty.

Uma parte da história de Paraty

A Fazenda Bananal atual é fruto de um trabalho minucioso de restauração e reflorescimento das áreas de floresta e plantio. Essas terras que viram índios traçar sua principal trilha de acesso ao interior, ciclos do açúcar, do ouro e café e a decadência e o renascer de Paraty, tem bastante história para contar.

A terras da fazenda eram território dos índios Guaianás que aqui caçavam e colhiam seus alimentos. A Estrada Real que passa na parte de baixo da fazenda era originalmente parte da trilha dos Guaianás que ligava o litoral ao Vale do Paraíba, até a região de Taubaté.

Datada do século XVII e diretamente ligada à história da cidade de Paraty, a Fazenda Bananal era conhecida como “Três Fazendas”: Bananal de Cima (próxima ao caminho do Ouro, possuía a Casa do Senhor); a Bananal do Meio (onde habitavam os escravos) e Bananal de Baixo.

Essa região era antes habitada pelos índios Guaianás, que abriram a trilha original de Paraty até Taubaté, no Vale do Paraíba, que foi usada como base para o traçado original do caminho do Ouro, até o século XVII.

A Fazenda foi passando por todos os ciclos da região – do ouro, do açúcar – até chegar na produção de cachaça e farinha de mandioca.

Venha viver uma experiência sustentável
Veja valores e horários